Após 5 meses de Pandemia, Salvador inicia a 2ª fase de reabertura de suas atividades e começa a discutir a retomada às aulas presenciais nas escolas de educação básica. Para atender às necessidades desta retomada e promover segurança à sua comunidade, o Villa Campus de Educação, assessorado por Dr. Roberto Badaró, referência em infectologia na Bahia, reorganizou a sua estrutura física e reescreveu os seus protocolos e rotinas. “O Villa está com uma equipe multidisciplinar que vem preparando, há mais de 2 meses, todos os 3 pilares para retornar à escola. Modificações individuais, reestruturação física e uma atitude coletiva para que a atividade presencial seja segura e eficaz na proteção contra o coronavirus”, afima Dr. Badaró.

Um protocolo de segurança e higienização foi implementado, cumprindo todos os requisitos solicitados pelos órgãos oficiais. “Fizemos um trabalho responsável e minucioso para o cumprimento de absolutamente todas as regras estabelecidas para este “Novo Normal”. A saúde dos nossos alunos, professores e colaboradores é a nossa prioridade, além disso, não abrimos mão da formação de toda a comunidade para assegurarmos um retorno, o mais seguro possível. ”, afirma Viviane Brito, CEO do Villa.

Na entrada, já com fluxos diferenciados por segmento, todos os alunos passarão por tapetes sanitizantes, higienizando os seus sapatos antes de adentrarem ás dependências da escola. Máscaras de proteção serão obrigatórias para todos e a temperatura será aferida logo na chegada. Quem apresentar temperatura acima da determinada pelos órgãos oficiais da saúde, assim como tosse, febre ou outros sintomas de gripe, será encaminhado para um espaço exclusivo para a realização dos procedimentos adequados.

Lavatórios extras e dispensers de álcool gel foram distribuídos para garantir uma maior frequência na higiene pessoal. Para evitar aglomerações, novos horários de entrada, saída, intervalo e almoço foram estabelecidos para os estudantes. Todos os espaços e rotinas pedagógicas foram reorganizados. A escola conta com ar condicionados que possuem renovação ar, e novas rotinas reforçam o processo de aeração. As mesas dos restaurantes e das bibliotecas contam com divisórias em acrílico que servirão para manter o distanciamento entre alunos. Todos os colaboradores trabalharão com EPIs exigidos para a sua atividade.

Apesar de todos os cuidados, algumas famílias, por razões diversas, se mantém resistentes ao retorno, optando por não liberar os seus filhos do isolamento social. Para uma melhor adequação, o Villa investiu em uma infraestrutura que permitirá o modelo online, possibilitando a transmissão das aulas para as casas dos estudantes. Para cumprir com o distanciamento social e atender aos princípios do ensino híbrido, o planejamento pedagógico foi reescrito para que fosse possível um escalonamento entre alunos no revezamento entre o ensino presencial e remoto.

Com a reabertura gradual das atividades no país, assim como vem acontecendo no mundo, é natural que as escolas retomem às atividades presenciais, em algum momento. “O Villa se preparou com antecedência e muita responsabilidade para este “Novo Normal”. Agora, é dar continuidade ao Ensino Não Presencial que precisa imprimir qualidade diariamente, planejar 2021 e aguardar a liberação dos órgãos oficiais para o retorno às atividades presenciais”, afirma Rubens Doria, diretor de Unidade do Villa.