PÁSCOA FRENTE À CRISE: CONSULTOR OFERECE DICAS PARA MANTER NEGÓCIO ATIVO

Trabalhando para não fechar as portas, micro e pequenas empresas que aguardavam o período da páscoa, prevendo a alta costumeira na procura por chocolate do mês de abril, viu as expectativas não se concretizarem.

Enfrentando as consequências diretas da pandemia do novo coronavírus (COVID-19), o mercado nacional deve apresentar uma queda de aproximadamente R$ 730 milhões nas vendas da páscoa, segundo estimativas da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

Segundo levantamento da Fundação Ipea junto à Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), em Belo Horizonte há uma redução de mais de 19% no preço dos ovos de páscoa, em comparação ao ano de 2019; alternativa encontrada pelos comerciantes locais para prosseguir com as vendas.

Frente ao cenário de crise, o consultor empresarial Alex Cruz, aconselha empreendedores e microempresários a reforçarem potencialmente as redes sociais, instaurarem serviços de entrega, inovar nos produtos e fazer promoções ao longo da semana.

É hora de explorar, mais do que nunca, redes sociais como Instagram e Facebook, além de disponibilizar também o WhatsApp para um contato mais direto. Crie listas de transmissão e abuse dos storys e publicações fixas para deixar sempre em evidência o seu catálogo de chocolates. Use o direct para responder mensagens e compartilhar com seguidores as promoções do dia. Exalte sempre também os feedbacks de clientes, para dar confiança a novos consumidores de que comprar com você é seguro, e o produto tem qualidade”, explica. 

Em meio às políticas de “quarentena” e “distanciamento social voluntário”, Alex atenta para outra tendência, necessária na manutenção dos negócios atuais: os serviços de entrega.

“Agora, os empreendedores precisam de estratégias, a exemplo de deliverys ou pontos de retirada. Opte por marcar horários para entrega, tempo em que você reúne mais clientes e distribuí todos os chocolates em uma leva só, poupando gastos adicionais do veículo. Delimite o raio para entregas também. Você pode selecionar frete gratuito para seu bairro, chamando atenção de clientes próximos. Há a opção também de terceirizar o delivery através de aplicativos, mas para isso não gerar prejuízos, atente-se a sua demanda”, explica.

Segundo o consultor, é esperado que empreendedores sazonais sofram uma redução na clientela nessa época do ano. Entretanto, para manter o capital de giro, Alex aconselha inovar nos produtos e fazer promoções para chamar a atenção dos consumidores que estão em casa.   

Ser diferente garante curiosidade no mercado. É realmente ‘pensar fora da caixa’ para angariar mais clientes, sobretudo diante da crise. Pense à frente da concorrência para seu negócio sobreviver. Opte por inovar com brindes, personalização, formatos e tamanhos. Ofereça em seguida promoções para que o fluxo de caixa permaneça contínuo. Ao longo da semana você pode estabelecer ofertas diferentes, dando descontos em formatos menores, frete grátis para quem optar por brindes e assim pensando em mais estratégias para manter o negócio”, assegura Alex.

Passado o período da páscoa, Alex indica que as rendas capitalizadas sejam usadas para quitar dívidas que possam ter surgido na crise e assim sair do vermelho.

Para conhecer mais sobre estratégias empresariais, acesse a página do Instagram @cruzconsultoria.

Gabriela Bandeira
Comunicativa, antenada e com atuação há mais de 16 anos na área de assessoria de comunicação, Gabriela Bandeira é jornalista formada pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), com curso de extensão na Universidade de Jornalismo de Santiago de Compostela (Espanha). Em 2019, reuniu toda a sua experiência e expertise em comunicação estratégica e conteúdos digitais, com atuação há mais de 12 anos no segmento de shopping center, e abriu a própria agência: a Comunicando Ideias. Filiada à Associação Brasileira de Agências de Comunicação (ABRACOM), possui alcance na Bahia e outros estados do Nordeste.