COMO AS EMPRESAS PODEM INCORPORAR A SUSTENTABILIDADE NO SEU DIA A DIA?

 

Cidades sustentáveis, crescimento econômico inclusivo, bem-estar coletivo. Nos últimos anos, questões como essas vêm ganhando cada vez mais espaço na sociedade. Isso porque constituem os chamados Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), estabelecidos pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 2015 como desafios a serem alcançados globalmente até 2030.

O ano é 2020 e ao que tudo indica ainda há um longo caminho pela frente. Pelo menos é o que aponta levantamento realizado pela PwC a partir da análise de mais de mil relatórios corporativos para saber como os negócios têm se engajado com os ODS. Os resultados encontrados mostram que apenas 25% das empresas incluíram os ODS em sua estratégia de negócio.

Além disso, somente 14% delas mencionaram metas específicas relacionadas a esses objetivos. De acordo com o sócio da PwC Brasil, Bruno Maia, os números indicam que a sustentabilidade ainda é um desafio no ambiente corporativo.  “Os ODS precisam fazer parte do processo de decisão, da cultura organizacional, dos valores e dos relacionamentos com seus públicos”, opina.

Para auxiliar os negócios nesse processo de incorporação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável em sua estratégia, o especialista acredita que é preciso observar alguns pontos. Confira a seguir quais são eles:

Precisa ser essencial – Mais do que tendência ou exigência a ser cumprida em virtude de legislações, Maia explica que a questão sustentável precisa estar envolvida na dinâmica organizacional de forma orgânica. “O discurso sustentável é correto e adequado, mas precisa fazer parte da essência da empresa”, observa.

Abertura para o novo – O especialista ensina ainda que a sustentabilidade deve ser vista como uma forma de inovação e os ODS podem ser utilizados como um modelo de geração de valor que faz os negócios e estratégias corporativas evoluírem por meio de projetos inovadores e sustentáveis.

Trabalho em colaboração e sinergia – Além disso, as empresas podem trabalhar em conjunto com o governo, a indústria, a pesquisa acadêmica e outros setores para acelerar mudanças positivas e evitar duplicidade de esforços. “Dessa maneira, passaremos do campo da filosofia à realidade”, avalia Maia.

Gabriela Bandeira
Comunicativa, antenada e com atuação há mais de 16 anos na área de assessoria de comunicação, Gabriela Bandeira é jornalista formada pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), com curso de extensão na Universidade de Jornalismo de Santiago de Compostela (Espanha). Em 2019, reuniu toda a sua experiência e expertise em comunicação estratégica e conteúdos digitais, com atuação há mais de 12 anos no segmento de shopping center, e abriu a própria agência: a Comunicando Ideias. Filiada à Associação Brasileira de Agências de Comunicação (ABRACOM), possui alcance na Bahia e outros estados do Nordeste.