PLANTAS CONQUISTAM ESPAÇO NO ISOLAMENTO

.

contato com a natureza vem se tornando uma terapia alternativa na pandemia, proporcionando momentos de paz e tranquilidade para quem está recluso. Com os casos de estresse aumentando 80% durante o isolamento social, segundo levantamento da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), o hábito de cultivar e regar as áreas verdes dentro de casa vem amenizando o quadro de mal-estar psicológico.

Universitário de 22 anos, Josias Ramos é o encarregado de regar as plantas da mãe, Jandaíra Angélica, durante todos os dias da semana. Com a chegada da pandemia do novo coronavírus, Josias conta que a atividade se tornou prazerosa, amenizando a pressão do isolamento social. “Ter uma casa com plantas dá um ar diferente. Essa semana, quando deslocamos todos os jarros para a laje, percebemos a diferença visual de como é a nossa casa sem o verde que agrada os olhos, deixando os cômodos vazios e sem vida”, explica.

Segundo uma pesquisa publicada na Environmental Research, pessoas que possuem espaços com plantas apresentam diversos benefícios, entre eles, a redução do estresse. Seja em casa ou apartamentos, a febre decorativa da “Urban Jungle” (selva urbana) vem conquistando o espaço residencial com samambaias, cactos e crótons, levando beleza e aconchego para áreas internas e externas das residenciais.

Auxiliando quem deseja começar a utilizar plantas na decoração de casas e ter uma rotina mais leve na pandemia, o arquiteto baiano Márcio Barreto explica que o melhor ambiente para fazer uma área verde é o cômodo que o residente mais permanece durante o dia.

Com a pandemia muitos estão trabalhando em home office, então precisamos transformar o cômodo de trabalho em algo agradável, além de funcional, sendo ideal alocar plantas no cômodo onde está seu escritório, como a sala ou o quarto. Sobre não poder ter plantas no quarto: mito. A noite elas roubam um pouco do oxigênio do ambiente, mas isso não chega perto do que seu ‘pet’ consome dormindo no quarto com você”, orienta.

O profissional elenca a Jiboia, Monstera e o Pacová como melhores opções de plantas para ambientes residenciais. Segundo Márcio, a “costela de adão” (Monstera) e a “babosa de árvore” (Pacová) são indicadas para locais com luz indireta e precisam de solo moderadamente úmido, sem ser encharcado, dando um aspecto descolado ao cômodo escolhido. Com relação à jiboia, Márcio destaca o fácil cuidado e rega esparsa, permitindo um truque na decoração: pendurar no teto permite uma percepção da altura maior para a casa.

Apesar de encarar o uso de plantas artificiais como uma opção viável, tendo em vista a semelhança com as naturais, Márcio aconselha aos moradores optarem por áreas verdes que necessitem de rega, adubo e iluminação, acompanhando o crescimento dos brotos e criando um vínculo com a natureza, ideal para aliviar a tensão da pandemia.

É incrível ver um broto se formando e tomando forma após seus cuidados. Depois de conseguir cuidar das naturais e acompanhar o seu crescimento, certeza que você não irá querer as artificiais”, afirma.

Acreditando que uma nova demanda de consultoria está por vir, o arquiteto conta ter recebido diversas mensagens após postar fotos da transformação que está fazendo em sua casa com a escolha de plantas. Explicando até mesmo como utilizar espécies no banheiroMárcio escolhe o “Imbé” para o cômodo em questão, removendo as toxinas, neutralizando os odores do ambiente, entregando cor e vida que objetos de decoração não conseguem.

Além de todos os benefícios, a grande maioria das plantas tem preços acessíveis no mercado. Para moradores de Salvador, eu recomendo a ‘Holambelo’, sendo uma ótima opção pela variedade de espécies e por estarem sempre renovando o estoque. Quem mora em Lauro de Freitas e está seguindo sentido ‘Linha Verde’, também encontrará diversas opções acessíveis no comércio de rua”, conclui.

Para mais dicas sobre decoração, acesse o site arquiteturadobarreto.com, ou a página do Instagram @arquiteturadobarreto.

Gabriela Bandeira
Comunicativa, antenada e com atuação há mais de 16 anos na área de assessoria de comunicação, Gabriela Bandeira é jornalista formada pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), com curso de extensão na Universidade de Jornalismo de Santiago de Compostela (Espanha). Em 2019, reuniu toda a sua experiência e expertise em comunicação estratégica e conteúdos digitais, com atuação há mais de 12 anos no segmento de shopping center, e abriu a própria agência: a Comunicando Ideias. Filiada à Associação Brasileira de Agências de Comunicação (ABRACOM), possui alcance na Bahia e outros estados do Nordeste.