Otorrinolaringologia pediátrica: acompanhamento na infância evita agravamento de doenças comuns nessa fase

As crianças, assim como os adultos, precisam de cuidados especiais na região do nariz, garganta e ouvido. Isso porque são comuns casos de adenoide, amigdalite de repetição e rinossinusite aguda entre bebês e crianças, por exemplo, como explica a otorrinolaringologista pediátrica do Itaigara Memorial, Thaís Vieira Fortunato. “Nessa fase, os pequenos estão mais suscetíveis às infecções e não conseguem expressar o que estão sentindo, seja uma dor de garganta ou uma dor de ouvido, que são ocorrências comuns. Por isso, o acompanhamento com um médico otorrinolaringologista na infância é fundamental para identificar esses problemas que podem causar muito incômodo e prejudicar o desenvolvimento normal da criança”, explica.

Segundo a especialista, a dor de garganta é somente um dos sintomas das muitas infecções otorrinnolaringológicas causadas por microrganismos e que podem acometer não apenas a faringe, mas também a garganta e o ouvido. “Alguns dos sintomas, como dor e prurido nessas regiões do corpo da criança, podem estar relacionados a problemas alérgicos ou infecciosos”, complementa.

Entre as alergias respiratórias, as mais frequentes na infância são a rinite, sinusite e asma causados principalmente por ácaros, mas podem ter outros agentes promotores. Já no ouvido, a otite, como é chamada a infecção nesse órgão, ocorre pelo acúmulo de secreção no canal auditivo, na maioria dos casos, em decorrência de gripes ou resfriados. Ainda de acordo com a otorrinolaringologista, a infecção de garganta ou faringite, além da sinusite, também são doenças muito comuns entre as crianças, principalmente até os dois anos de idade, e podem ter origem bacteriana ou viral.

“O sistema imunológico das crianças ainda está se fortalecendo, por conta disso é imprescindível um cuidado especial com essas doenças infecciosas na infância, visto que, se não tratadas adequadamente, podem causar complicações mais graves”, afirma Thaís Vieira Fortunato.

Como identificar os sintomas

A otorrinolaringologista pediátrica do Itaigara Memorial explica que alguns sinais podem indicar que o bebê ou a criança pode estar com algum problema na região da garganta, nariz ou ouvido. “No caso dos bebês, é importante que os pais prestem atenção na qualidade do sono e no comportamento, como choro excessivo e irritabilidade. Se a criança ronca ou se apresenta obstrução nasal e respiração pela boca, pode ser um sintoma de hipertrofia das amígdalas e adenoides ou algum problema respiratório como rinite e sinusite. Outros sintomas comuns são mudanças na voz ou no choro, atraso no desenvolvimento da fala e da linguagem, dificuldade para se alimentar, aumento de volume na região do pescoço, desconforto na garganta e no ouvido e febre”, explica.

Tratamentos

A médica orienta que, ao identificar alguns desses sintomas, a criança seja levada a um especialista em otorrinolaringologia pediátrica que fará uma avaliação cuidadosa para o diagnóstico do problema e indicará o tratamento mais adequado para cada situação.

Em alguns casos, o tratamento medicamentoso já resolve o problema enquanto em outros pode ser recomendada a realização de procedimentos simples nos quais a criança recebe alta no mesmo dia. “As crianças que apresentam aumento das amígdalas, o que provoca dificuldade respiratória, ronco e apneia, ou  que tenham amigdalites de repetição, rinossinusite crônica e recorrente, algumas malformações no nariz e regiões da face, otites de repetição ou perda auditiva em decorrência de infecções podem ser tratadas com cirurgias simples, de baixa e média complexidade, que tratarão o problema definitivamente e a criança é liberada em até 12 horas”, acrescenta a especialista.

O Itaigara Memorial conta com uma equipe de otorrinolaringologistas que realizam atendimentos clínicos tanto para crianças quanto para adultos, além de procedimentos cirúrgicos de baixa e média complexidades. Para agendar consultas, exames e procedimentos, a instituição dispõe dos seguintes canais de atendimento: (71) 3352-9000 / 3045-7100, WhatsApp (71) 99688-2300, além do App Itaigara Memorial Agenda Fácil (disponível nas lojas Android ou AppStore).

Gabriela Bandeira
Comunicativa, antenada e com atuação há mais de 16 anos na área de assessoria de comunicação, Gabriela Bandeira é jornalista formada pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), com curso de extensão na Universidade de Jornalismo de Santiago de Compostela (Espanha). Em 2019, reuniu toda a sua experiência e expertise em comunicação estratégica e conteúdos digitais, com atuação há mais de 12 anos no segmento de shopping center, e abriu a própria agência: a Comunicando Ideias. Filiada à Associação Brasileira de Agências de Comunicação (ABRACOM), possui alcance na Bahia e outros estados do Nordeste.