METADE DOS CASOS DE CEGUEIRA NO MUNDO SÃO ORIUNDOS DA CATARATA

 

Dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) informam que a catarata é responsável por 47,8% dos casos de cegueira no mundo, acometendo – principalmente – a população idosa. Mas o que significa ‘Catarata’? “O termo é dado para qualquer tipo de perda de transparência do cristalino, lente situada atrás da íris, seja ela congênita ou adquirida, independente de causar ou não prejuízos à visão”, explica o médico oftalmologista Marcelo Maia. “Muitas pessoas confundem a membrana que recobre o olho, denominada de ‘Pterígio’ com catarata. Esta é uma degeneração da conjuntiva e pode ter ou não indicação cirúrgica”, complementa.

Ainda segundo Dr. Marcelo Maia, a catarata é uma doença multifatorial e pode ser congênita ou adquirida. “A causa mais comum é o envelhecimento do cristalino que ocorre pela idade, denominada de catarata senil”, alerta. Mas a catarata também poderá estar ligada a alterações metabólicas que ocorrem por conta de certas doenças, diabetes, hipertensão, uso de alguns medicamentos, alcoolismo ou trauma ocular.

A catarata – geralmente – pode não ser diagnosticada a olho nu e nem mesmo é percebida facilmente pelos próprios portadores da doença na sua fase inicial. “Sensação de visão embaçada, alteração contínua da refração, maior sensibilidade à luz, espalhamento dos reflexos ao redor das luzes e percepção que as cores estão desbotadas são alguns dos sintomas da catarata”, explica o oftalmologista. “Na maior parte das vezes, há uma piora da miopia com redução da visão em baixo contraste e baixa luminosidade, principalmente para longe, comparativamente à visão para perto”, destaca.

Infelizmente não há como evitar a predisposição genética e nem o envelhecimento do cristalino. Porém, algumas medidas preventivas podem ser adotadas em prol da redução de alguns fatores de risco para o desenvolvimento da catarata. “Controle da diabetes e hipertensão, diminuir o tabagismo, proteger-se contra a radiação ultravioleta (principalmente UVB) e traumas e uso controlado de  corticoides são alguns dos cuidados que podem ser eficazes na prevenção da catarata”, comenta o médico. Não existe tratamento clínico para a catarata. O único tratamento eficaz para a doença é a cirurgia.

Vale informar que somente o médico oftalmologista pode solicitar os exames necessários para a confirmação do diagnóstico, bem como, indicar o melhor procedimento cirúrgico para tratamento.

Gabriela Bandeira
Comunicativa, antenada e com atuação há mais de 16 anos na área de assessoria de comunicação, Gabriela Bandeira é jornalista formada pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), com curso de extensão na Universidade de Jornalismo de Santiago de Compostela (Espanha). Em 2019, reuniu toda a sua experiência e expertise em comunicação estratégica e conteúdos digitais, com atuação há mais de 12 anos no segmento de shopping center, e abriu a própria agência: a Comunicando Ideias. Filiada à Associação Brasileira de Agências de Comunicação (ABRACOM), possui alcance na Bahia e outros estados do Nordeste.