Arquiteta Samara Carvalho explica como associar paisagismo e boas escolhas à decoração

A presença de samambaias, jibóias e violetas em casas e apartamentos sempre foi uma realidade nos lares brasileiros. Acontece que, nos últimos tempos, o cultivo de plantas frutíferas e ornamentais em pequenos espaços tem ganhado força, novas possibilidades e incentivos de arquitetos, paisagistas e decoradores.

Antes associado à casa da mãe ou da vó, a frequência do verde em domicílios tem aumentado entre todas as gerações, mostrando que a juventude descobriu nas plantas uma forma de se manter conectada à natureza, mesmo que dentro de casa.

Conquistando cada vez mais espaço nos projetos, o uso das plantas – associado ao trabalho paisagístico, promove a valorização dos ambientes, tornando-os muito mais humanos, confortáveis e acolhedores.

“O paisagismo não é somente um aliado da arquitetura, ele é uma das diversas áreas de atuação do arquiteto e faz parte da arquitetura como um todo, assim como a iluminação, a decoração, os revestimentos etc. Plantas trazem vida, renovam os espaços e estão associadas a boas sensações”, explica Samara Carvalho, sócia do escritório Casa Carvalho.

Para quem está se aventurando na criação de plantas em espaços internos, Samara relata que as espécies jibóia, samambaia, afelandra, cactos, suculentas, fitônia, crótons, bambu, costela de adão, hipoeste e ciclanto estão entre as principais e mais fáceis opções.

Se a intenção é investir na plantação de árvores frutíferas, a arquiteta recomenda jabuticaba, acerola, limão e pitanga. “São plantas de fácil manuseio, contanto que a pessoa tenha acesso a espaços abertos, como varandas ou terraços, já que essas espécies precisam do sol, mesmo quando plantadas em vasos”, ressalta.

Exigindo o cuidado com crianças e animais domésticos para as plantas venenosas, a sócia do escritório Casa Carvalho descreve a importância de levar em consideração se a planta/vaso são proporcionais ao ambiente, se há incidência de iluminação solar e se eles dialogam com os elementos existentes no espaço (cores, texturas).

“Paisagismo é uma das atribuições do profissional de arquitetura, mas existem excelente profissionais direcionados exclusivamente a isso. Na Casa Carvalho temos um guia de plantas para se ter em casa que sempre disponibilizamos para os nossos clientes e os assessoramos na compra. Ter plantas em casa é diferente de necessitar de um projeto de paisagismo, que é muito mais completo e requer um profissional dedicado ao estudo das plantas, podendo este ser arquiteto ou não”, conclui Samara.

Para ideias, projetos e informações sobre o escritório Casa Carvalho, acesse www.casacarvalhoarq.com, o Instagram @casacarvalhoarq, ou através do telefone 71 98158-0502.