COVID-19 TAMBÉM AFETA OS OLHOS, MAS MEDIDAS SIMPLES PODEM PROTEGÊ-LOS

A Covid-19 também traz prejuízos à visão. Além do olhos serem uma das portas de entrada do vírus responsável pela atual pandemia, já que a transmissão pode acontecer pelo contato com a lágrima de uma pessoa infectada, dados da Academia Americana de Oftalmologia apontam que o coronavírus causa conjuntivite em até 3% dos indivíduos contaminados. Existem situações, inclusive, que a doença se manifesta como o primeiro sintoma da Covid-19.
A revista científica The Lancet publicou recentemente um estudo capitaneado por oftalmologistas da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) que atribui ao Sars-CoV-2, causador da pandemia da Covid-19, à capacidade de lesar a retina onde ficam as células que enviam a informação que gera a imagem no cérebro, e a úvea, conjunto de estruturas que inclui a íris. Além disso, o agente infeccioso pode inflamar a córnea e ressecar os olhos.
“Todos esses elementos citados só nos alertam acerca da necessidade de utilizarmos máscaras, higienizar corretamente as mãos e evitar tocar o rosto”, alerta o médico oftalmologista Marcelo Maia. “Já os usuários de óculos e lentes de contato, devem fazer a higiene adequada e frequente desses acessórios, pois essas medidas reduzem o risco de contágio”, acrescenta.
Ainda segundo o médico oftalmologista, outro ponto relacionado à visão que merece  atenção é o aumento do uso de aparelhos eletrônicos, fazendo com que o indivíduo passe mais horas diante de telas. “Esse hábito faz com que o olho fique seco, cansado e irritado. Em alguns caso, a dor de cabeça também se manifesta”, explana Dr. Marcelo Maia. “No habitual, piscamos de 15 a 20 vezes por minuto. Porém, diante de um monitos ou do celular, a quantidade de piscadas diminuem, o que diminui também a lubrificação natural”, complementa.
Se o uso das telas for inevitável, vale seguir algumas dicas:
– Sente-se a uma distância de pelo menos 65cm do computador.
– Posicione o monitor um pouco para baixo.
– Reduza o brilho e ilumine o ambiente.
– Não esqueça de piscar mais e faça intervalos a cada 20 minutos – olhando para outro objeto – que esteja no mínimo a seis metros de distância (por 20 segundos).
– Se necessário, pingue lágrimas artificiais.
Gabriela Bandeira
Comunicativa, antenada e com atuação há mais de 16 anos na área de assessoria de comunicação, Gabriela Bandeira é jornalista formada pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), com curso de extensão na Universidade de Jornalismo de Santiago de Compostela (Espanha). Em 2019, reuniu toda a sua experiência e expertise em comunicação estratégica e conteúdos digitais, com atuação há mais de 12 anos no segmento de shopping center, e abriu a própria agência: a Comunicando Ideias. Filiada à Associação Brasileira de Agências de Comunicação (ABRACOM), possui alcance na Bahia e outros estados do Nordeste.