Atraso no desenvolvimento infantil x deficiência intelectual: entenda as diferenças

A fisioterapeuta e fundadora da Clínica Espaço Kids, Jamaica Araújo, ressalta a importância de consultar uma especialista para investigar as causas de cada problema e indicar a abordagem adequada

O atraso no desenvolvimento infantil é frequentemente confundido com deficiência intelectual. De acordo com a fisioterapeuta e fundadora da Clínica Espaço Kids, Jamaica Araújo, as duas condições são identificadas quando uma pessoa apresenta limitações no seu desenvolvimento cognitivo e dificuldades de aprendizagem, mas se trata de problemas diferentes que demandam abordagens distintas. 

Segundo a especialista, o atraso cognitivo se refere à um desenvolvimento mais lento das habilidades cognitivas em comparação com o esperado para a idade da pessoa. “Existem marcos de desenvolvimento para as crianças, como a janela de idade em que começam a falar e andar, por exemplo. O atraso cognitivo inclui dificuldades com a aprendizagem, a memória, a linguagem, o raciocínio e a resolução de problemas, e pode ser causado por uma variedade de fatores, como falta de estimulação no ambiente, deficiências nutricionais, questões psicológicas ou problemas de saúde, por isso, pode ser temporário. Em alguns casos, a criança pode “alcançar” os seus pares com intervenções adequadas”.

Já a deficiência intelectual é, geralmente, uma condição permanente, explica Jamaica, embora o suporte e a intervenção multidisciplinar possam melhorar a qualidade de vida e a autonomia da pessoa. “A deficiência intelectual tem critérios diagnósticos específicos que incluem limitações intelectuais e adaptativas tanto no funcionamento intelectual (como raciocínio, resolução de problemas, planejamento, pensamento abstrato), quanto no comportamento adaptativo (habilidades práticas e sociais para a vida diária)”.

A deficiência intelectual também pode ser causada por uma variedade de fatores, incluindo genéticos, como síndrome de Down, problemas durante a gravidez e parto e até condições adquiridas na infância, como traumas cranianos e infecções graves.

A fisioterapeuta destaca que essas diferenças são importantes para garantir que a pessoa receba o suporte e a intervenção apropriados para suas necessidades específicas. “Embora ambas as condições possam se beneficiar de intervenções, o foco e a abordagem podem diferir, sendo a intervenção para atraso cognitivo frequentemente direcionada a ajudar a criança a “alcançar” seus pares, enquanto a intervenção para deficiência intelectual se concentra em maximizar a autonomia e a qualidade de vida ao longo da vida”.

Para identificar a existência de atraso no desenvolvimento infantil ou deficiência intelectual, é de fundamental importância consultar uma especialista para saber as causas do problema, bem como indicar o tratamento mais adequado. “Quando a criança recebe o diagnóstico, já é encaminhada para terapias de estímulos voltadas para as suas necessidades específicas, como fonoaudiologia, fisioterapia, terapia ocupacional, neuropsicologia, musicoterapia, entre outras. E, concomitantemente, o profissional investiga a origem do atraso, assim como a existência de outras doenças associadas”, conta Jamaica.

“Quanto mais cedo uma criança recebe intervenções e suportes adequados, melhor será seu progresso e maior é a chance de impedir grandes impactos na vida dela”, destaca a fisioterapeuta.

Sobre Jamaica Araújo
Com mais de 20 anos de experiência em reabilitação de crianças e adolescentes com deficiência, a fisioterapeuta Jamaica Araújo, fundadora da Clínica Espaço Kids, é pioneira no atendimento intensivo e multidisciplinar de crianças com alteração no desenvolvimento neuropsicomotor.

Crédito da foto: Freepik